Ditadura do Consenso: ATENÇÃO: Procura-se…o PGR da Guiné-Bissau!

“Aly,

Com o pedido de anonimato, segue para publicação. Estamos cheios de medo.

O Deputado Roberto Ferreira Cacheu (segundo informações dos familiares foi levado de uma das dependências Diocesiana sita no B° de Ajuda pelos militares do batalhão de Mansôa), no espaço de um mês, o balanço sobre perdas humanas e violações dos direitos humanos, é macabro e extremamente assustador. Terrificante mesmo meus irmãos,… senão vejamos:

Sete (7) mortos, todos da etnia Felupe, na inventona do mal encenado ataque do capitão Pansau Ntchama ao quartel dos Para-Comandos em Bra;

Três (3) mortos, diz-se testemunhas do simulacro da detenção do Capitão Ntchama, eliminados na praia de Colonia em Bubaque;

Três (3) mortos abatidos selvatica e indiscriminadamente na ponte cais de Bubaque, quando militares completamente drogados e fora de si, dispararam contra uma multidão local que se concentrou na ponte para assistir a “captura” de Pansau Ntchama. Consta que alguns apupos foram lançados aos militares que, em respsta à “provocação” dispararam cega e indiscriminadamente contra a multidão;

Sete (7) jovens mortos e lançados à àgua na mesma operação de Bubaque, entre eles um tal Amadu Baldé (vulgo Amadi), Ensa, Edgar, Baba e outros. São no total 7 jovens na flôr da idade;

Um (1) militar do Batalhão de Para-Comandos dado como «suicidado», mas ao que consta assassinado pois fazia parte da lista dos contestarios dos desmandos balantas no quartel e que curiosamente também pertenciam a mesma Tabanca onde, um grupo de ladrões de gado da etnia balanta foram surprendidos e mortos no Chão Felupe;

Dois (2) raptos e espancamento violento de politicos, Drs Iancuba Djola Ndjai e Silvestre Alves que, posteriormente foram abandonados à sua sorte com perigo de vida nas matas de Bula e Qunhamel respectivamente;

Um (1) assassinato, na pessoa do Sr Luis Ocante da Silva, vulgo Ottis, cujo unico pecado foi ter sido amigo pessoal do Contra Almirante Zamora Induta e também se ter travado de razões em tempos com o Sr Artur Sanha, na altura dos factos administrador da Guiné-Telecom, onde o malogrado trabalhava;

Um (1) ex-deputado do PAIGC, agora pertencente aos quadros da guarda fiscal, foi recentemente espancado e esta às portas da morte;

Varias acções de perseguições, intimidações e ameaças (recados e chamadas anonimas), são feitas contra a  integridade fisica e a vida de pessoas perfeitamente identificadas e também contra as suas familias e proximos;

Denuncias encomendadas acabando em prisões arbitrarias e espancamento indescriminado de cidadãos e activistas politicos e social com laivos de humilhação na via publica ou nos quarteis;

Aeronaves carregadas de cocaina, sob protecção militar e supervisão das altas chefias militares, aterram e deslocam na maior impunidade nos quatros cantos do territorio nacional.

Enfim uma infinidade de crimes e actos de pura barbarie são praticados diariamente na Guiné-Bissau e, tudo isso nas barbas de um Sr Procurador Geral da Republica recém sermentado que prometeu combater o abuso do poder, os desmandos ao direito, o crime e o narcotrafico. Tudo isso, crimes publicos de gravidade extrema que arrogam a intervenção do Ministério Publico como detentor da acção penal e Advogado do Estado e dos Cidadãos… porém, NADA, nem sinal do Exmo Sr. Procurador Geral, Abdu Mané.

Tal mutismo, leva-nos a supôr que, o Sr Procurador Geral da Republica, Abdu Mané tem como unica missão que lhe foi incumbida pela Troika, Presidente da Republica da CEDEAO para a Guiné-Bissau/Comité Militar/Kumba Yala, é a perseguição e incriminação de um cidadão guineense que se da pelo nome de Carlos Gomes Junior, o pesadelo dos seus desmandos e crimes.

Creio que como eu, a maior parte dos guineenses sabe que a nomeação desse Procurador por encomenda teve sempre essa unica e exclusiva missão. Trata-se da primeira vez na historia da Magistratura guineense que, um Procurador Geral da Republica, anda a reboque e esta conivente e pactuante com assassinatos, o narcotrafico e desmandos do poder militar. Nunca na historia da democracia guineense se viveu um caso semelhante, mesmo com os piores PGR, nomeadamente, Fernando Jorge Ribeiro. Perante todos esses crimes hediondos o Sr PGR nunca se manifestou, nunca se posicionou e nunca o fara porque, os que o puseram nesse posto, confiaram-lhe outra missão fundamental e nada que tenha a ver com a defesa dos direitos e liberdades dos cidadãos.

Nunca se viu um tal acobardamento e subservência de um responsavel maximo do Ministério Publico perante os desmandos e autoritarismo do poder militar. Por essa razão e por força da conivência e cumplicidade por omissão de dever por parte de Va Exa, também o Povo da Guiné-Bissau o considerara perante a historia como sendo, um criminoso e narcotraficante como os seus patrões que desmandam no pais.

Caso contrario, convidaria Va Exa a escolher o caminho da demissão, acto que neste momento, talvez seja o melhor caminho a seguir permitindo-lhe tapar a sua incompetência e cobardia como homem e como técnico de Direito. Assim, Va Exa poupara a nossa honrosa Magistratura a grande vergonha que é a actual postura de Va Exa.

Para finalizar, gostaria apenas de lhe sugerir que, ao invés de ameaçar com as patéticas e infundadas cartas rogatorias a endereçar ao Sr Carlos Gomes Junior em Lisboa, que enviasse uma, bem perto de si, a apenas 60 Km de Bissau, cujo destinatario seria, o Sr Antonio Injai, o responsavel primeiro de todos os crimes que acima indiquei.

Bem haja

Um Magistrado do MP”

Ditadura do Consenso: ATENÇÃO: Procura-se…o PGR da Guiné-Bissau!.

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s