Segunda Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado

CEDEAO Confirma a Segunda Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado Para Debater as Questões da Guiné-Bissau e do Mali

Num comunicado emitido, quarta-feira, 02 de Maio de 2012, a CEDEAO confirma mais um encontro, o seu segundo em oito dias, para debater as crises político-militares na Guiné-Bissau e no Mali.

Palácio Presidencial de Senegal

Na sessão extraordinária a ter lugar em Dakar, Senegal, os líderes da CEDEAO vão encontrar vias para “sincronizar respostas regionais para as crises políticas que se desdobram em dois estados” da sub-região.

Os líderes da CEDEAO pretendem analisar a evolução da situação na Guiné-Bissau após o fracasso da reunião de Banjul de 29 de Abril, entre os ministros dos negócios estrangeiros do chamado “Grupo de Contacto”.

O encontro de Banjul que veio na sequência das decisões emanadas da Cimeira Extraordinária de Abidjan em 26 de Abril, visava as aproximações das partes no que toca a um “acordo sobre o programa de transição de 12 meses, incluindo a eleição de um novo presidente” para substituir Malam Bacai Sanhá que faleceu em Janeiro passado.

Para além da questão guineense, o caso de Mali será também discutido. Isto, numa altura em que se registam novos combates entre a junta militar que tomou o poder em Março passado e as tropas leais ao governo deposto.

A plenária da cimeira extraordinária será precedida pela reunião de líderes do “Grupo de Contacto” de sete países criado para acompanhar as decisões sobre a Guiné-Bissau. Este grupo liderado pela Nigéria inclui Benim, Cabo Verde, Gâmbia, Senegal e Togo.

Durante a reunião de Dakar, a cúpula do “Grupo de Contacto” irá fazer a revisão dos aspectos fracassados durante as negociações entre os ministros dos Negócios Estrangeiros do “Grupo” e os representantes das partes guineenses, incluindo os membros do Comando Militar.

Recordamos de que em resposta ao fracasso dessas negociações, a CEDEAO terá decido impor “imediatas sanções diplomáticas, económicas e financeiras contra o país, bem como sanções dirigidas aos membros do Comando Militar e aos seus associados,” refere o comunicado.

Mas, já ontem, terça-feira, durante uma conferência de imprensa, o porta-voz do Comando Militar, Daba Naualna disse não acreditar na aplicação das sanções da CEDEAO porque “o Comando Militar estava a cumprir os acordos rubricados” durante a Cimeira de Abidjan.

via CEDEAO Confirma a Segunda Cimeira Extraordinária dos Chefes de Estado Para Debater as Questões da Guiné-Bissau e do Mali | GBISSAU.com.

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s