Augusto Olivais do PAIGC Esclarece Declarações e Fala Sobre o Encontro de Banjul | GBISSAU.com

“Se um governo de transição é o custo da paz, o PAIGC estaria disposto a se comprometer para que o povo da Guiné-Bissau conheça uma paz definitiva“. Estas são as palavras do Secretário Permanente do PAIGC, Augusto Olivais, numa breve conversa telefónica com a GBissau.com a partir da capital gambiana, Banjul.

E sobre as informações alegadamente veiculadas por um canal da televisão portuguesa indicando de que o PAIGC teria anunciado a sua intenção de fazer parte de um governo de transição, Augusto Olivais disse que as suas declarações antes de partida de Bissau a Banjul foram mal-interpretadas. Nessa altura, ele teria dito que “para podermos sair desta crise, o PAIGC não se importaria de fazer parte de um governo de inclusão com todos os partidos com assentos parlamentares.”

Aparentemente, o PAIGC – num sinal de boa vontade e em prol de um bom entendimento — poderia ter tomado essa posição, caso “houvesse uma segunda volta nas eleições presidências”.

Quanto ao encontro de Banjul, o Secretário Permanente do PAIGC afirmou que os participantes tentaram “procurar uma saída para a presente crise,” mas que não “gostaria de avançar com pormenores a pedido do Presidente gambiano”, El Haj Yahya Jammeh.

Ao que tudo indica, as conversações estão em bom caminho. E se tudo correr bem, nas palavras de um diplomata da CEDEAO (Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental), os “guineenses irão brevemente respirar de alívio.”

A estada dos representantes guineenses no “Kairaba Beach Hotel” em Banjul durante os últimos três dias, terá contribuído para uma relativa aproximação e apaziguamento de tensão e desconfiança pós-eleitoral. Ao meio da tarde se hoje, segunda-feira, a delegação guineense estará de volta em Bissau.

Recorde-se de que a CEDEAO anunciou um outro encontro a ter lugar na mesma cidade gambiana, na próxima quinta-feira, dia 3 de Maio. No encontro, estarão presentes de novo os Chefes de Estado de sete países da nossa costa ocidental africana.

Esta reunião do «grupo de contacto» estava inicialmente prevista para se realizar em Dakar, Senegal.

GBissau.com

via Augusto Olivais do PAIGC Esclarece Declarações e Fala Sobre o Encontro de Banjul | GBISSAU.com.

Anúncios

One comment

  1. No meu entender nada foi feita.A CEDEAO deveria prevenir essa situaçao. Serà q na altura de assacinato de Baciro, Nino, e Tagma,essa organizaçao nao tinha formado aindo como defensor da regiao? Ou entao nao tèm valor pra serem protegidos? Raimundo e Cadogo, sa donos da Guinè? Estou convencido de que, todos &aqueles que fizeram mal terào que pagar; os que foram assacinados deixaram filhos que hoje em dia ninguem sabem deles. Agora so uma pregunta;Sera que carlos gomes que jà escapou 3 vezes, terà corragem de continuar no destino do paais? Ver pra querer.

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s