Um Oficial da Burkina Faso Irá Liderar a Força da CEDEAO na Guiné-Bissau | GBISSAU.com

O Coronel-Maior Gnimanga Baro de Burkina Faso é o comandante nomeado para chefiar a Missão da CEDEAO na Guiné-Bissau.

O alto official já terá recebido do presidente da Comissão da CEDEAO, Désiré Kadré Ouédraogo “orientações” que guiarão a sua missão, inclusive, já terá discutido assuntos relacionados com o bracelete e a bandeira do seu contingente. Ainda não se sabe o exacto número das tropas que a CEDEAO enviará à Guiné-Bissau. Numa entrevista ao Jornal português, o Público, o porta-voz do Comando Militar disse que – pelo menos até antes da reunião de Abidjan – não tinham chegado “a consenso sobre alguns aspectos, nomeadamente o envio de uma força da CEDEAO composta por 600 homens”.

Aliás, uma fonte diplomática adiantou a gbissau.com de que o número de contigente da CEDEAO, assim como a duração do periodo da transição foram os pontos que causaram mais atrasos durante a cimeira extraordinária de Abidjan.

Mesmo assim, no final do dia de ontem, quinta-feira, Os Chefes de Estado e dos Governos da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), decidiram o envio “com efeito imediato” das tropas para “facilitar a retirada” das tropas angolanas da Guiné-Bissau, “assegurar” o regresso à ordem constitucional e “antecipar a implementação” do roteiro para a reforma do sector de defesa e segurança.

A mesma decisão contempla o envio de uma força multinacional africana para o Mali para “ajudar a recuperar a sua integridade territorial,” de acordo com um documento produzido no final de uma maratona negocial.

via Um Oficial da Burkina Faso Irá Liderar a Força da CEDEAO na Guiné-Bissau | GBISSAU.com.

Advertisements