Missão Técnica da CEDEAO e o Comando Militar em Discussão… | GBISSAU.com

…Podem decidir criação de um governo de transição e nomeação de outros órgãos de soberania

Bissau – A missão técnica da CEDEAO e o Comando militar podem decidir criação de um governo de transição e nomeação de outros órgãos de soberania, informou em comunicado segunda-feira o EMGFA.

A missão técnica reuniu-se algumas horas  com o comando militar na fortaleza de Amura e na ausência de jornalistas, após o que teve cerca de trinta minutos de intervalo, uma oportunidade para as partes se concertarem.

A imprensa esperava poder testemunhar as resoluções que deveriam sair desse encontro e que têm a ver com a análise dos elementos que vão constituir a cimeira de CEDEAO a decorrer no dia 26 deste mês na capital marfinense, Abidjan.

A missão técnica da CEDEAO é liderada pelo governante marfinense Désiré Kadré Ouedraogo.

A reunião de Amura acontece na sequência do adiamento do encontro dos chefes de estado da CEDEAO que deveria decorrer esta segunda-feira em Conacri com as estruturas militares e civis desses países consagrado à situação na Guiné Bissau.

Esta segunda-feira, o comando militar esteve reunido com o Movimento nacional da sociedade civil NA SEDE DA ANP.

No final do encontro, o porta-voz deste movimento, Mamadú Queta, disse que o mesmo permitiu a procura de saida para crise decorrente do golpe de estado militar.

“É o primeiro encontro que estamos tendo com o EMGFA, é para a análise da situação decorrente do golpe de estado, demos mostra de disponibilidade na procura de soluções para o país voltar à normalidade constitucional”, apontou.

Por outro lado, depois deste encontro, o presidente interino da ANP, Serifo Nhamadjo, deveria ele também reunir-se de novo com os partidos políticos sem assento parlamentar.

Falando em nome do coletivo, o líder do MDG, Silvestre Alves, “certamente que isso é problema de transferência do poder dos militares para o parlamento, então há-de ser feito acordo para a sua formalização. Por outro lado, há a questão de se saber em que condição e qual vai ser o compromisso que vamos assumir para que esta coisa não se repita mais. Vamos também trabalhar sobre isso pelo que, as 15 vamos horas teremos encontro. Continuamos a apelar ao PAIGC para que venha se sentar connosco, mas de que qualquer maneira, a transferência de soberania é um ato a parte, não é, pronto… Bem, venha o PAIGC, não venha o PAIGC é preciso que os militares tirem suas mãos do poder”, afirmou ele.

Fonte: RDN

via Missão Técnica da CEDEAO e o Comando Militar em Discussão… | GBISSAU.com.

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s