ONU: Reposição da ordem constitucional na Guiné-Bissau | Jornal Digital

Bissau – Na reunião do Conselho de Segurança da ONU, realizada esta quinta-feira, 19 de Abril, o ministro português dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, propôs sanções aos envolvidos no golpe de Estado e o envio de forças internacionais de segurança.

Em nome da comunidade internacional, Paulo Portas condenou veementemente o golpe de Estado na Guiné-Bissau, a 12 de Abril, no qual foram detidas figuras de altos quadros políticos como Raimundo Pereira, Presidente interino, e Carlos Gomes Júnior , ex-Primeiro-ministro e candidato à Presidência.

Falando em português, para ser entendido na Guiné-Bissau, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal reclamou a libertação dos presos políticos, a retoma à normalidade constitucional, através do envio de forças de segurança internacionais, e propôs a aplicação de sanções ao comando militar responsável pela conspiração.

Ainda numa óptica de reposição da ordem, Paulo portas defendeu a conclusão do processo eleitoral, que está a decorrer na Guiné-Bissau para a nomeação do novo Presidente da República, na sequência do falecimento de Malam Bacai Sanhá.

Do mesmo lado estão os ministros dos Negócios Estrangeiros de Angola e da Guiné-Bissau, e a embaixadora do Brasil junto da ONU, Maria Luiza Ribeiro Viotti, que defende o envio das forças de segurança no prazo de uma semana.

(c) PNN Portuguese News Network

via ONU: Reposição da ordem constitucional na Guiné-Bissau | Jornal Digital.

Anúncios

Deixe aqui o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s